Tudo sobre o meu Art Jounal

Oi pessoal tudo bem com vocês?  Para quem me acompanha lá no Instagram deve ter percebido que ultimamente minhas fotos são apenas de um caderno cheio de imagens e frases, né? Pois eu tenho trabalhado mais o meu lado artístico desde que eu comecei o meu Art Journal, que é basicamente um caderninho de arte hahaha como o próprio nome diz. Desde que eu terminei o meu scrapbook da viagem, me senti inspirada em continuar criando cadernos de recordações, então acabei pegando algumas referências na internet e comecei a montar o meu “caderno da inspiração”. A ideia principal é juntar textos, frases, imagens bonitas, fotos que eu gosto e desenhos tudo em um só lugar.

Vou deixar algumas fotinhos que me inspiraram muito e me ajudaram a seguir um modelo para o meu caderno. O mais legal é que não existe regras, nem certo e errado para construir o seu caderno, além de você sempre acabar trabalhando mais a sua parte artística você pode tornar tudo mais original e do seu próprio jeitinho.(Essa última fotinho aqui na direita é de uma blogueira/youtuber que me inspira muitíssimo com art journal, é a Jordan do Stellaire. Outra pessoa que me inspira muitísimo é a Cheyenne Barton)

Agora vou mostrar um pouquinho do meu. Eu estou usando um caderno tamanho A4 sem pauta que eu comprei há um tempinho na Daiso Japan, e estou achando ele ótimo para me organizar com os espaços de imagens e textos. Minha ideia é fazer um pouquinho a cada mês por isso na primeira página eu escrevi o mês de Julho. É muito legal ter vários itens para decorar, isso que o torna diferente e mais “a sua cara” eu estou usando muitos washi tapes, adesivos e carimbos. Eu não sigo nenhum tipo de tema, apenas vou colocando algumas fotos e imagens (que eu pego do pinterest) e vou vendo o que combina com o que. No final colo tudo do jeito que eu mais gosto e começo a procurar as frases e os textos que vou colocar. Eu tenho gostado muito de colocar minhas fotinhos da Instax também. Elas estavam paradas guardadas em uma caixinha e agora eu estou usando elas para dar uma decoradinha.  E por último, tenho amado muitíssimo desenhar e escrever com a minha caneta de ponta super fina Pigma Micron da Sakura. E também tenho gostado de usar o meu marca texto pastel da Stabilo. Eu ainda estou na minha quarta página, mas espero que vocês tenham gostado. Vou atualizando vocês pelo stories lá no meu Instagram, então me sigam lá é @MelissaEry.

XOXO

Minha experiência no Japão

Oi pessoal, tudo bem com vocês? Esse é oficialmente o último post sobre a minha viagem para o Japão (ok, que já estamos em julho e eu voltei em março hahaha) dei uma atrasada mas aqui está o meu resumão da viagem. Acho que eu não fui muito clara no meu post sobre como eu fui para o Japão, o que eu realmente fui fazer, se eu fui para estudar ou trabalhar, como eu recebi algumas dúvidas por inbox, comentários no Youtube e mensagens então eu resolvi compartilhar toda a minha experiência com vocês por aqui. A primeira coisa que você precisa saber é que a viagem é realmente muito longa! Eu ouvia as pessoas dizendo que a viagem por si só era muito cansativa, mas acho que pela ansiedade o tempo (que já é bem longo) passou hiper devagar. Saí de São Paulo 00h e pouco do dia 3 e cheguei no Japão 13h do dia 5 (claro que no meio disso tudo eu não lembro exatamente o horário dos fusos, mas a viagem foi longa!) Sei que no primeiro voo, de São Paulo à Abu Dhabi, onde eu faria conexão para Narita, eu vi o nascer e o pôr do sol. E claro, quando vi o Monte Fuji da janela do avião fiquei empolgadíssima, afinal, não é todo dia que isso acontece, né? 😀   Bom, eu fui para o Japão fazer Arubaito, que nada mais é do que um trabalho temporário. Trabalhei na fábrica da Chateraisé, uma famosa rede de loja de doces e sobremesas do Japão. Lá, eu basicamente decorava os bolinhos que eram vendidos nas lojas.
A jornada de trabalho é extremamente exaustiva, eu trabalhei 65 dias, somando 520 horas no total, fora as 128 horas extras. Ou seja, é muuuito trabalho! Mas claro que foi graças ao trabalho suado que o salário compensou tanto, e só assim eu consegui viver lá durante esses três meses. Não vou dizer que é tudo mil maravilhas, a experiência é inexplicável. Eu fui com a mente muito aberta e esperando sempre pelo pior (não por ser pessimista haha) mas só para não colocar tanta expectativa e depois ficar frustrada. No final de todos os dias de trabalho eu via o quanto conseguia superar esse “desafio” e achava realmente muito gratificante. Aqui vão algumas das fotinhos dos doces da loja perto de casa.    Eu fui pela agência Pipoll Travel, que pra mim foi muito eficiente. Eu fui fechar a viagem no final de junho começo de julho de 2016 e toda a documentação e preparação para o visto, etc foi a agência quem cuidou, por isso não sei dar muito detalhes nessa parte, então se você tem interesse, entre em contato com a agência porque eles vão saber explicar melhor.O mais cômodo de ir por agência é que eu não tive que correr atrás de praticamente nada (além da documentação para o visto) e eu já saí do Brasil sabendo o lugar que iria trabalhar, o lugar que iria morar e com quem iria morar. Essa foto aí em cima já apareceu por aqui, no primeiro post do Japão, se não me engano. Ela é muuuito especial pra mim porque é a única foto boa que eu tirei do meu quarto de lá. Antes de ir eu fiquei preocupada com várias coisas, então se você pensa em fazer arubaito aqui vão algumas dicas úteis:

  • Programe-se: É muito importante que você se programe para fazer esse tipo de viagem, eu fui para a agência com quase 5 meses de antecedência, pode parecer muito tempo mas não é quase nada porque você precisa de tempo por causa de visto que pode atrasar, documentação que pode demorar, dólar que pode aumentar e muitos outros fatores que são imprevisíveis.
  • Pesquise: Antes de fechar com a agência, procure uma que atenda todas as suas necessidades, eu fui com essa por indicação, a minha experiência no geral foi boa, mas existem casos e casos. Então antes de fechar a viagem, pesquise.
  • O Clima: Eu fui em dezembro, que é inverno, então uma das minhas grandes preocupações era comprar roupa de inverno pesado aqui no Brasil, mas sinceramente acho que não vale muito a pena levar daqui. Eu levei o básico de frio e comprei casacos mais pesados por lá mesmo.
  • Controle de gastos: Uma coisa que me ajudou a me manter menos consumista por lá foi anotar gastos em um caderno e guardar as notinhas. Quanto menos você gastar em besteirinhas mais vai sobrar pras viagens. (sério!!) Também é legal você dar uma pesquisada em custos de transporte, comidas, tudo o que for básico para você saber quanto pode gastar por semana ou mês.
  • Planeje-se: Eu saí do Brasil com uma listinha de lugares que gostaria de conhecer, eletrônicos que gostaria de comprar e coisas que eu gostaria de fazer. Isso me ajudou muito principalmente na lista de compras porque me fez desistir de muitas compras por impulso.
  • Aproveite tudo!: Pode parecer um conselho bem clichê mas é verdade, viu! Como você passa a maior parte do tempo trabalhando, tente aproveitar até no momento do trabalho, porque o tempo passa muito rápido e quando você menos espera o arubaito já acabou. Então aproveite tudo o que puder.

E eu acho que é isso, se eu me lembrar de mais alguma coisa eu edito esse post. Agora vou deixar o vídeo que eu já assisti um milhão de vezes só para relembrar meus melhores momentos no Japão. Espero que vocês gostem e se quiserem um vídeo do meu scrapbook deixem nos comentários que eu gravo pra vocês.

XOXO

Dois dias intensos em Kyoto | #JAPAN10

Oi pessoal, tudo bem com vocês?  Hoje começo a escrever com o coração partido porque esse é o último post do meu mochilão pelo Japão. Estou chegando na reta final de posts especiais do Japão e depois o blog volta com uma programação normal. Bom, na minha última semana por lá aconteceram muitas coisas em apenas 5 dias e os 2 últimos foram muito especiais porque eu passei em Kyoto, para fechar a viagem com chave de ouro. Começando por essa foto aqui no Starbucks com essa mensagem super fofinha! Como o lugar é bem movimentado por turistas, provavelmente eles estão acostumados a escrever isso nos copinhos. ❤ As cerejeiras já estavam florindo  por lá também, assim como em Osaka. Realmente as cerejeiras complementam as paisagens maravilhosas do Japão. Como teríamos pouquíssimo tempo para fazer tudo o que gostaríamos, decidimos visitar apenas os pontos turísticos que seriam mais tranquilos de chegar e ficar pouco tempo. Nossa primeira parada foi o Arashiyama Bamboo Groove, a famosa trilha de bambu. Como chegamos bem cedinho ainda estava vazio e por isso conseguimos aproveitar bastante o lugar. A sensação de paz daquele lugar é indescritível. Ouvir o barulho das árvores balançando com o vento foi maravilhoso para começar o dia. Vou deixar um gif pra vocês (mas vocês também podem conferir um pouco mais do que eu estou falando lá no vídeo.)
Lá em Kyoto era muito comum ver artesanatos com o tecido de kimono, eram bem carinhos mas lindíssimos. (E eu me arrependo de não ter comprado esse móbile de Monte Fuji.)
 Lá em Kyoto, muitas pessoas saem nas ruas de kimono, muitas delas pagam (caro!!) em salões que arrumam e alugam kimonos para passar o dia. Depois seguimos para o Fushimi Inari Taisha, o famoso templo com um longo caminho de toriis (portões de templos) onde demora mais ou menos 2h para chegar no topo da montanha e completar o percurso. Os toriis são doados por pessoas físicas ou por empresas e cada um tem o nome da pessoa e a data em que foi doada.  A raposa (kitsune) é considerada mensageiras, um símbolo frequentemente encontrado nos templos e na antiga tradição japonesa é a guardiã do celeiro. Acompanhei essas três meninas vestidas de kimono meio que sem querer, elas saíram em algumas das minhas fotos e no meu vídeo também. Agora um gif do caminho incrível com esses milhares de toriis. (tem mais no vídeo também)
Depois disso acabamos encontrando duas amigas e fomos correndo para o templo Kinkaku ji (o templo de ouro!!!) porém chegamos quando faltava 5 minutos para fechar, e não conseguimos entrar :/ Fomos embora e decidimos ir para o templo Kiyomizu-dera, porque vimos que estava rolando um “evento” de caminho de luzes para conhecer o templo de noite. Foi lindo e muito especial conhecer Kyoto de noite. Na manhã seguinte era nosso último dia em Kyoto e resolver ir para o Kikaku Ji de novo. Conhecemos de pertinho o templo que é de ouro mesmo!! O templo é lindíssimo!  Posso dizer que foi em Kyoto que eu fiz a minha fotinho favorita da viagem. Esse casal me chamou muito a atenção e eu resolvi fotografá-los. O sorrisão e o olhar da moça me deixou encantada. Provavelmente eles estavam fazendo uma sessão se pre wedding, porque as famílias deles estavam lá também e fizeram algumas fotos com eles e eles pareciam muito apaixonados. ❤  Encontramos o restaurante de Okonomiyaki (tipo uma panqueca com vários outros ingredientes) Issen Yoshoku em Gion. Descobri recentemente que esse lugar é bem famoso pela sua decoração fantástica.E assim terminou a minha longa semana de mochilão. Aconteceram muuuuitas coisas como eu disse lá em cima, mas eu fico feliz que tenha aproveitado mais o momento do que gravando ou tirando fotos. Agora vou deixar vocês com o vídeo de Nara e Kyoto. É o último vídeo do mochilão porque o próximo já é o último do Japão mostrando mais ou menos um resumão da viagem toda, com vídeos perdidos por aí hahaha. Espero muito que vocês gostem.

XOXO

Nara! | #JAPAN10

Oi pessoal, como vocês estão? Dei uma sumida desde o último post por motivo de: faculdade. Não estava sendo fácil, semana de provas e trabalhos acumulados. Hoje vou contar um pouquinho sobre o dia que conheci Nara, lá no Japão. Estou no penúltimo destino e meu coração já está bem apertado porque já está acabando o meu diário de viagem. Mas vamos lá, no meu terceiro dia de mochilão eu fui para Nara com as minhas amigas, em especial queria agradecer muitíssimo a Vêronica, uma amiga minha de muitos anos que atualmente mora no Japão e me convidou para passar uma noite na casa dela (depois da Universal mais especificamente). Acordamos em Kobe e começamos a nos programar para o longo dia.
Chegamos na estação de Nara depois de uns 40 (ou mais) minutos de viagem e já na estação demos de cara com essa placa enorme e lindinha!  Sim,  mais uma fotinho e pés na tampa do boeiro de Nara. É incrível como no Japão até as tampas de boeiro tem uns desenhos tão caprichados e trabalhados. Alguém me fotografou olhando essa gracinha aí. ❤     A plaquinha mais engraçada! Mostrando alguns comportamentos perigosos que os cervos podem apresentar. Nosso almoço maravilhoso foi em uma restaurante conhecido (eu acho) só de Maguro (Atum). Esse  meu prato foi o melhor karaage de maguro (atum empanado) que eu já comi na vida!  Eu e a Vê, uma amiga de muuuito tempo que atualmente mora no Japão e foi passear comigo e com as minhas amigas para Nara. Foi uma companhia incrível. (Nos conhecemos desde os 3 ou 4 anos, e manter essa amizade todo esse tempo mesmo sem nos ver muito foi muito bom!) Desejo todo sucesso do mundo para você, Vê! Amei muito nosso reencontro! (E obrigada por essa foto gracinha! <3)E só para fechar o post de uma maneira bem legal, aqui vai a melhor parte do vídeo de Nara em formato de gif pra vocês.

XOXO

OSAKA (PARTE II) | #JAPAN9

Oi pessoal tudo bem com vocês? No post de hoje vocês vão conhecer um pouquinho da Universal Studios Japan. Essa é a segunda e última parte da viagem para Osaka. Infelizmente o tempo não estava muito legal no dia, acabamos pegando uma garoa chatinha e uma chuvinha também e isso fez com que eu não ficasse com a câmera no pescoço pronta para filmar o passeio. Mas consegui tirar bastante foto legal e vou mostrar pra vocês um pouquinho de lá.  A foto clássica do globo da Universal.Nessa ano, a Universal estava completando 15 anos! Então era super comum ver placas como essa aí em cima com o número 15 em vários lugares.
A primeira coisa que fiz quando entrei no parque foi andar em uma montanha russa porque a fila para quem ia “sozinho” estava pequena, então eu e a minha amiga Mika resolvemos ir. E foi incrível.  Era uma que você podia escolher uma música para ir ouvindo no percurso. Eu fui ouvindo On Our Way – The Royal Concept e foi incrível porque a música combinava total com o meu momento na viagem. Fiquei um tempão com essa música na cabeça e só fui descobrir o nome dela aqui no Brasil e quando ouvi me bateu uma saudade enorme do Japão.

Depois passamos pela parte do Snoopy! Com certeza minha parte favorita do parque todo. (O que mais valeu foi porque fiz muitas comprinhas na loja hahaha)Vamos sentar no chão e fazer uma foto com a decoração de páscoa? Vamos sim!! Hahah  Me arrependo horrores por não ter comprado essa camiseta azul marinha, porque eu gostei muuuito mas achei caríssima 😦 Esse era um Nikuman (pão chinês) que vendia no café do Snoopy! Eu amei!! Passamos bem rapidinho pela parte infantil, era tudo muito rosa e fofo.  Outra parte mega fofa era a da Hello Kitty! Apesar de eu ter ido ao parque da Sanrio, eu dei uma passadinha na loja na Universal e amei os acessórios para colocar na cabeça. E então chegamos na parte do Harry Potter. Confesso que não sou a maior fã mas o espaço é incrível e o simulador é ótimo também!  A cerveja amanteigada é bem doce, eu lembrava de ter tomado na Universal de Orlando e sentir um gosto de refrigerante (com bastante gás) com leite condensado e no Japão eu senti o mesmo gosto.  O momento mais legal do dia foi quando encontrei aos poucos todos os meus amigos pelo parque e conseguimos juntar para tirar essa foto. E acabamos o dia dando uma passadinha rápida pelo Hard Rock Cafe. Depois fomos para a casa da minha amiga Verônica, que foi um anjo e nos hospedou na sua casa por uma noite.E agora vocês podem assistir o vídeo completinho de Osaka.

Espero que tenham gostado.

XOXO

OSAKA (PARTE I) | #JAPAN9

Oi pessoal, tudo bem com vocês? Hoje é o penúltimo post sobre o Japão que vocês vão ver aqui no blog. Eu só tenho mais um vídeo de passeio e depois um geral com um monte de vídeo perdido que não se encaixava em nenhum outro. Não sei se vocês sabem mas na minha última semana no Japão eu fiz um mochilão com alguns amigos, passamos em Osaka, Nara e Kyoto para fechar a viagem. Eu tinha listado alguns lugares que gostaria de conhecer o Castelo Osaka Jo, Aquário Kaiyukan, Dontobori e claro a Universal Studios Japan. Aproveitamos dois dias do mochilão e deu tempo de conhecer todos os esses lugares. Vou mostrar para vocês um pouquinho em fotos dessa viagem incrível. No dia 4 saímos do trabalho e à noite pegamos um ônibus em Kofu, chegamos na estação de Osaka por volta das 9h da manhã do dia 5. Esse prédio da foto é o  Umeda Sky Building que dizem ter a melhor vista da cidade, infelizmente não tivemos muito tempo para conhecer o prédio apenas passamos por ele enquanto fazíamos o caminho para ir para a estação de trem. Pegamos o trem e fomos para o Castelo de Osaka, de longe uma das construções mais bonitas que eu vi nessa viagem. Em 1615 ele foi destruído pelo fogo e em seguida foi restaurado, a torre principal do castelo é uma reconstrução de 1931. De 1995 a 1997 o castelo foi reforçado e equipado com um elevador.  Apesar de visitarmos ainda no comecinho de março conseguimos ver um pouquinho das flores de cerejeira. Para a cultura japonesa é muito importante apreciar a árvore de cerejeira porque ela representa a fragilidade e a beleza da vida.       No interior do castelo ele é dividido em 8 andares todos com exposições diferentes contando um pouquinho da história de Osaka. No 8º andar pode-se ter uma vista panorâmica da cidade, e é lindo! Acho que se tem uma coisa que eu posso dizer com toda certeza é que o Japão é um paraíso para quem ama sorvete. Eu acho que metade do dinheiro que eu gastei com comida foi na verdade com sorvetes. Esse aí da foto era um normal sabor morango, maravilhoso.  E então fomos para o Osaka Aquarium Kaiyukan, ele é considerado o maior aquário do mundo com a capacidade total de 11.000 toneladas de água. Ele também é bem famoso pelo Tubarão Baleia. O ambiente é incrivelmente lindo, apesar de eu ter na minha cabeça que o túnel que passa entre os peixes fosse maior, eu amei a visita.   O sonho de passar em um desses túneis surgiu porque em muitos seriados japoneses (doramas) sempre aparecia alguma cena onde um casal tinha um encontro no aquário e passavam por um túnel. (referência)  E esse é o Douglas,  meu amigo fotogênico que posou em quase todas as minhas fotos e protagonizou a minha melhor foto no aquário. Às vezes você perde o foco da câmera mas acha que a foto ficaria ótima, então tira ela mesmo assim. Uma das partes mais encantadoras do aquário foi a das águas-vivas. Nunca tinha visto uma de perto e fiquei totalmente hipnotizada com o balanço dos tentáculos que pareciam fazer elas dançarem delicadamente à medida que se movimentavam.Depois do Aquário fomos para o nosso hostel, a princípio ficaríamos por lá para descansar, mas acabamos saindo para jantar em Dōtonbori.   E claro que tiramos foto na famosa propaganda da Glico do homem correndo. Depois de uma janta incrível voltamos para o hostel para descansar para o dia seguinte.Como o post já ficou gigante até aqui resolvi dividir ele em duas partes. Prometo postar a segunda parte logo e lá só vou falar sobre a Universal Studios e colocar o vídeo geral de Osaka. Espero que tenham gostado.

XOXO

SANRIO PUROLAND | #JAPAN13

Oi pessoal, tudo bem com vocês? Hoje eu vou mostrar para vocês um pouquinho do parque mais fofo que eu já conheci em toda a minha vida. Eu sempre gostei muito da Hello Kitty, desde pequena eu ia nas lojas da Sanrio aqui no Brasil e piraaava, comprava várias coisas dela (e tenho coisas dela até hoje). Eu imaginava que no Japão ela era muito mais febre que aqui no Brasil e quando montei o meu “roteiro” de lugares que gostaria de conhecer lá descobri que lá a Sanrio tinha um parque temático (tipo a Disney). Quando comentei com as minhas amigas de lá, nem todas se animaram muito mas a Flávia (que foi comigo para a Tokyo Disney Sea aceitou ir comigo para a Sanrio Puroland no dia seguinte. <3)  O parque fica em Tama e como os japoneses amam ser temáticos você já começa a ver os personagens da Sanrio antes mesmo de chegar no parque. A estação de Tama tem um teto incrível de mosaico com a Hello Kitty e seus amigos, tem diversas placas com algumas miniaturas de personagens e todos eles usando o mesmo uniforme que os funcionários da Keio Line. Depois que você sai da estação o tema continua por um longo caminho até você chegar no parque, cheio de bandeirinhas indicando o caminho. Na época em que eu fui estava rolando muitas coisas com o tema de HinaMatsuri (ou em tradução livre “festival das bonecas” ou “dia das meninas”)  e no meio do “calçadão” que levava até o parque tinha esse lugar parar fazer fotinhos.  Ahhh olha essa entrada que coisa mais incrível! Arco-íris, cores pastéis, ornamentos, torres de castelo, tudo muito fofo! Logo que você entrava no parque dá de cara com uma vila fofíssima, escadas para o segundo andar, lojinhas e uma escada rolante para o piso inferior.  E também tinham personagens para tirar fotinhos, olha que gracinha a Cinnamonroll ❤  Eu e a Flávia fomos nesse brinquedinho da My Melody! Era muito infantil e bobinho, mas estávamos lá né, o carrinho passava por alguns cenários e tiravam algumas fotos durante o percurso e no final você podia editar e comprar as fotos.  Espaço da Charmming Kitty fofíssimo. E o lugar onde passamos mais tempo foi com certeza nas lojinhas. Todos os produtos eram fofos demais, tive vontade de comprar tudo mas fiz a controlada e comprei só algumas coisinhas que realmente não resisti.   A praça de alimentação era lindíssima sei que tinham alguns pratos bem diferentes dos personagens mas infelizmente não comemos nada porque o parque fechava às 17h30 e nós fomos às 14h para pagar a entrada com desconto. Eu precisei tirar foto disso! Gente, pasmem esse é o banheiro! hahaha Todo decorado com luzes e um cenário fofíssimo imitando um bosque. Eu amei!!!  E assim acabou o meu dia nesse lugar tão fofo! Fazendo pose de japonesa em uma selfie com a Flávia! ❤ Eu estou um pouco triste que eu só tenho mais três posts do Japão e depois acabou todos os meus resumos da viagem e então vai rolar aquele post com dicas, e dúvidas, como ir para lá, que agência, etc. Espero que tenham gostado.

XOXO